Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

ONS: carga de energia sobe 3,8% em setembro

Os valores de carga de energia do Sistema Integrado Nacional (SIN) registraram em setembro um aumento de 3,8% ante agosto, segundo divulgou hoje o Operador Nacional do Sistema (ONS). Na comparação com setembro do ano passado, houve alta de 1,1%. Apesar dos aumentos apurados, o resultado ainda é de queda tanto no acumulado de 2009 (-1%) quanto no acumulado dos últimos 12 meses (-0,5%), até setembro.

JACQUELINE FARID, Agencia Estado

05 de outubro de 2009 | 10h42

O ONS atribui o aumento em setembro de 2009 ante igual mês de 2008 à retomada da atividade industrial. Em nota, o Operador diz que, "com sinais de elevação desde o mês de julho de 2009, a carga de energia vem apresentando variação positiva em relação ao mês anterior, inclusive no mês de setembro, com uma taxa mais acentuada, impulsionada pela retomada do crescimento da indústria". No entanto, o ONS ressalta que "essas taxas de crescimento também são influenciadas pelo efeito sazonal que é acentuado nessa época do ano, principalmente no Subsistema Nordeste".

Ainda de acordo com a nota do ONS, "a taxa de crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior foi também influenciada pela ocorrência de temperaturas máximas, na maior parte do mês, superiores às observadas no mesmo mês do ano anterior, contribuindo para um melhor desempenho da carga".

Em termos regionais, o ONS revelou que, para o Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, os valores de carga de energia subiram 4,3% em setembro ante agosto e aumentaram 1,3% ante setembro do ano passado. Segundo nota do ONS, "a carga verificada no mês de setembro (no Subsistema Sudeste/Centro-Oeste) apresentou uma acentuada elevação em relação aos meses anteriores, demonstrando uma melhora acentuada do desempenho da atividade econômica da região, onde se concentra a maior parte das indústrias do País. A ocorrência de dias com temperaturas mais elevadas que as ocorridas no mesmo mês do ano anterior também contribuiu para o resultado da carga".

No que diz respeito ao Subsistema Sul, os valores de carga de energia subiram 1,1% em setembro ante agosto e tiveram alta de 0,3% ante setembro do ano passado. Sobre essa região, o Operador esclarece em nota que "embora em menor nível do que outras regiões, o desempenho de alguns setores industriais desse subsistema vem sendo impactado pela diminuição no ritmo de produção industrial provocado pela crise econômica internacional".

No Subsistema Nordeste, de acordo com o ONS, os valores de carga de energia em setembro subiram 6,1% ante agosto e aumentaram 2,8% ante setembro de 2008. No documento, o ONS justifica os dados nordestinos: "a carga verificada no mês de setembro pode ser explicada principalmente pela retomada da produção industrial. Adicionalmente, cabe ressaltar que também contribuiu para esse aumento o consumo de energia residencial e comercial influenciado também pelo desconforto térmico provocado pela redução da precipitação e da nebulosidade".

Ainda de acordo com o ONS, na região Norte houve aumento dos valores de carga de 1,3% em setembro ante agosto, mas uma queda de 2,4% ante setembro do ano passado. O documento do ONS esclarece, sobre o Subsistema Norte, que "com uma expressiva participação na carga desse subsistema, os grandes consumidores eletrointensivos na Rede Básica vêm apresentando consumos inferiores ao mesmo período do ano anterior, que estava acrescido de consumo adicional emergencial de um consumidor livre da Rede Básica. No total, esses consumidores livres participam com 52% do total da carga da região, sendo dois terços desses do setor metalúrgico, e têm grande parte da sua produção direcionada ao atendimento do mercado externo".

Tudo o que sabemos sobre:
energiaONS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.