Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

ONS investiga apagão em várias regiões do Brasil e Paraguai

Falha em estação de transmissão interrompeu o fornecimento de energia durante meia hora no domingo para cidades do Centro-Oeste, Sul e Sudeste, além do Paraguai

Reuters

17 de outubro de 2016 | 13h57

O Operador Nacional do Sistema Elétrico abriu uma investigação para apurar a falha no suprimento de energia em algumas cidades das regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste, com reflexos no Paraguai, na noite de domingo, afirmou nesta segunda-feira o diretor-geral do ONS, Luiz Eduardo Barata.

Segundo ele, a indicação é de que houve uma falha técnica na subestação de Ibiúna (Furnas), em São Paulo.

O domingo foi de temperaturas elevadas em várias regiões do país, mas o ONS descartou que a falha no fornecimento esteja ligada ao forte calor, que demanda mais energia para aparelhos de ar condicionado.

"Pode descartar totalmente que a perturbação de ontem tenha sido por conta de um consumo exagerado de energia... não tem a ver com calor ou com o começo do horário de verão", disse ele a Reuters.

"As primeiras indicações são de que a perturbação foi uma atuação indevida de um equipamento em Ibiúna", acrescentou.

A falha no equipamento afetou a transmissão de energia da hidrelétrica de Itaipu para a região Sudeste, provocando a interrupção no fornecimento em algumas cidades por cerca de meia hora.

O problema foi detectado às 19h51, e o abastecimento foi totalmente normalizado às 20h24, segundo o ONS.

O relatório conclusivo sobre a falha deve sair em cerca de duas semanas.

O número de cidades afetadas pela perturbação ainda está sendo apurado pelo ONS, que depende de informações das distribuidoras de energia.

Itaipu. Por meio de nota, Itaipu afirmou que a falha provocou o desligamento no sistema de transmissão de corrente contínua que escoa a energia do setor 50hz da usina para o Brasil.

"Todas as unidades geradoras da usina de Itaipu seguiram funcionando normalmente, mas as unidades geradoras do setor 50hz ficaram 'girando em vazio', ou seja, aguardando a normalização do sistema de transmissão para produzir", explicou a companhia em nota.

No momento da falha, acrescentou a hidrelétrica, o setor 50hz da usina produzia 1.600 MW para o Paraguai e 5.200 MW para o Brasil.

Com isso, o "Paraguai ficou sem energia por meia hora", disse Itaipu.

"O sistema todo de Itaipu para a Ande (estatal paraguaia) foi restabelecido às 21h15", afirmou a hidrelétrica, ressaltando que Itaipu não teve nenhuma responsabilidade em relação ao incidente.

Tudo o que sabemos sobre:
FurnasSão PauloItaipuBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.