ONS: meta para reservatórios reduz risco de racionamento

O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, disse hoje que a política de nível meta para os reservatórios das usinas hidrelétricas reduz "praticamente a zero" o risco de racionamento de energia no País. "O nível meta reduz significativamente o risco, porque, a cada ano, você vai calcular um estoque de energia necessário para dar segurança no ano seguinte", disse o diretor. Ele ressaltou que, por motivos técnicos, não existe risco zero de racionamento.O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), do qual Chipp faz parte, aprovou ontem os níveis metas dos reservatórios do País para este ano. Assim, para assegurar o abastecimento de energia em 2009, ficou estabelecido que as empresas das hidrelétricas do Sudeste e do Centro-Oeste deverão chegar ao fim de novembro operando com 53% da capacidade, e as do Nordeste, com 35%.Chipp disse que os detalhes dos procedimentos técnicos para a busca do cumprimento das metas serão colocados em audiência pública pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Ele acrescentou que, mesmo enquanto esses procedimentos não são formalizados, as autoridades do setor já trabalham para atingir as metas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.