ONU diz que economias asiáticas não estão livres de crise

As Nações Unidas advertiram hoje que as economias asiáticas que superaram a crise financeira de 1997 seguem ameaçadas por deficiências similares às que desestabilizaram a região na época.O diretor da Comissão Econômica e Social das Nações Unidas para a Ásia e o Pacífico (ESCAP), Kim Hak Su, assinalou que a notável liquidez, o preço supervalorizado dos bens imóveis e a especulação das divisas asiáticas representam mais uma vez sérias ameaças a estas economias.Em seu discurso na conferência organizada pela ESCAP em Bangcoc, por causa do décimo aniversário da explosão da crise, Kim recomendou aos Governos asiáticos que flexibilizem seus respectivos sistemas de câmbio de divisas."Uma maior flexibilidade ajudará a afastar essa especulação que estimula o fluxo de capitais", disse.A divisas dos países da Ásia, e, sobretudo, as da Tailândia e das Filipinas, se valorizaram de forma notável durante o último ano.Há quase dez anos, a profunda crise financeira se expandiu rapidamente por outros países da região, depois que o Banco Nacional da Tailândia esgotou todas as suas reservas para tentar defender o câmbio fixo que aplicava ao bat frente ao dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.