ONU quer agir na reforma do sistema

Um encontro da ONU sobre a crise financeira mundial adotou nesta terça-feira propostas de reforma do sistema financeiro mundial, mas os Estados Unidos disseram que a entidade não tem autoridade para ordenar mudanças. Depois de meses de negociações, mais de 140 países-membros da Assembleia Geral da ONU aprovaram por consenso uma resolução de 15 páginas repleta de generalidades, mas que inclui um chamado pelo aumento do envolvimento da ONU na elaboração de políticas econômicas globais. A proposta é alcançar um desenvolvimento mais inclusivo, equilibrado, justo", diz o texto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.