ONU rebaixa previsão de crescimento da economia global

O relatório Perspectiva Econômica Global, divulgado pela ONU, rebaixa sua previsão para o crescimento da economia mundial em 2002 para 1,7% e, em 2003, para 2,9%. Relatório anterior da ONU, divulgado em abril, previa taxas de crescimento de 1,8% em 2002 e de 3,2% em 2003. O documento também adverte que o pico da recuperação da economia global não deverá chegar antes de meados de 2003, e não mais no fim de 2002, como previa o relatório anterior. Os "elos mais fracos" são o Japão, cuja economia deve sofrer uma contração de 0,7% neste ano, e a América Latina, que deverá contrair-se em 0,9% neste ano. Para a ONU, a queda do mercado norte-americano de ações também deverá ter um impacto forte em todo o mundo, ainda que o PIB dos EUA deva crescer 2,3% em 2002 e 3,2% em 2003. "O declínio dos preços das ações, especialmente nos EUA, é de dimensões históricas em termos de duração e de severidade", diz o relatório, acrescentando que a continuação na queda dos preços dos ativos poderá adiar a recuperação da economia global para depois de 2003. O texto observa que as perspectivas de crescimento da América Latina foram contidas severamente pela deterioração das condições na Argentina, cuja economia deverá sofrer uma contração de 12% neste ano. "Outro impulso para baixo vem do Brasil, onde a preocupação com a dívida foi exacerbada por incertezas relativas às políticas futuras", diz o relatório. O documento nota "bolsões" de resistência à tendência negativa, como a Rússia, que deverá crescer 4% em 2002, e as economias emergentes da Ásia, lideradas pela China (com previsões de crescimento de 7,7% neste ano e 7,5% em 2003). "Apesar disso, economias orientadas para a exportação, como aquelas do Leste asiático, continuam vulneráveis a qualquer nova virada para baixo na recuperação das economias mais desenvolvidas", ressalva o documento. Para a União Européia, a previsão da ONU é uma expansão econômica de 1,1% em 2002 e um crescimento de 2,3% em 2003. No caso da África, a previsão é um crescimento de 2,7% neste ano e de 4,1% em 2003. O relatório foi produzido pelo Projectlink, uma pesquisa feita entre economistas de todo o mundo sob coordenação do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU e da Universidade de Toronto (Canadá).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.