finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Opep admite que não tem como conter alta dos preços

O presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Purnomo Yusgiantoro, admitiu hoje que o cartel não tem condições de conter a alta do preço do petróleo, informa a edição online do jornal britânico The Times. Yusgiantoro alertou que a sustentabilidade dos preços em patamares elevados poderia gerar uma recessão econômica global.O dirigente da Opep disse que solicitou aos técnicos da sede da entidade, em Viena, dados para avaliar o impacto econômico dos aumentos mais recentes dos preços do produto. Segundo ele, o aumento desta semana está sendo causado principalmente pelo temor de interrupção na produção petrolífera na Nigéria e com os temores sobre o futuro da empresa russa Yukos. Ele disse que o próximo encontro da Opep, previsto para dezembro no Egito, não será alterado.Yugiantoro procurou acalmar os mercados, afirmando que a Opep ainda tem capacidade ociosa de produção e exortou os países membros do cartel capazes de extraírem mais petróleo a elevarem a produção.No entanto, ele alertou que um aumento da produção não reduzira os preços. Há duas semanas, a Opep, num reunião em Viena, anunciou que estava elevando o teto de sua produção oficial em um milhão de barris diários, levando-a para 27 milhões de barris diários, mas a decisão não teve impacto nos preços.

Agencia Estado,

28 de setembro de 2004 | 11h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.