Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Opep amplia oferta, mas petróleo sobe

Acréscimo de 500 mil barris/dia não evita que preço bata recorde

Dowjones Newswires e Efe, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2012 | 00h00

Contratos futuros de petróleo fecharam ontem em alta em Nova York (Nymex) e em Londres (ICE), ignorando a decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de elevar sua produção em 500 mil barris por dia.Na Nymex, os contratos de petróleo bruto para outubro fecharam a US$ 78,23 por barril, em alta de US$ 0,74 (0,95%), batendo o recorde de fechamento US$ 78,21 por barril, de 31 de julho, mas não alcançando o recorde intraday (ao longo de um dia) de US$ 78,77, de 1º de agosto. Na ICE, os contratos do petróleo Brent para outubro fecharam a US$ 76,38 por barril, em alta de US$ 0,90 (1,19%).Os investidores focalizaram suas atenções na expectativa de redução dos estoques americanos e em sinais de que a demanda pelo produto deverá crescer.A decisão da Opep foi alcançada depois de duras negociações entre os 12 membros do cartel, reunidos desde o fim de semana. A Arábia Saudita, o maior exportador mundial, pressionou os outros países. O ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Ali I Naimi, foi o único que não quis declarar previamente à imprensa a posição de seu país. Mas vazou a informação de que o país buscava apoio para injetar mais petróleo no mercado diante do crescimento da demanda prevista para o inverno no Hemisfério Norte.A maioria dos ministros presentes na reunião da Opep insistia, no entanto, que o mercado está equilibrado e opunha-se a mudar sua cota oficial, temendo pela incerteza despertada pela crise hipotecária nos EUA.No entanto, esses ministros reconheceram que, diante da tendência decrescente do nível das reservas de petróleo, era provável que surgissem problemas de fornecimento em época próxima do fim do ano.OSCILAÇÃOOs preços alcançaram as máximas do dia logo depois do anúncio da decisão da Opep, mas recuaram mais tarde. ''''A elevação de produção pode dar ao mercado o pequeno espaço para respirar de que ele precisa para que os preços se mantenham abaixo dos US$ 80. O mercado ainda está tentando chegar a uma conclusão sobre o que a decisão da Opep vai significar, mas acho que ela será negativa para os preços'''', observou Peter Beutel, da consultoria Cameron Hanover.Para ele, a alta dos preços resultou da expectativa de que o relatório semanal do Departamento de Energia dos EUA, que será divulgado hoje, mostre uma nova redução nos estoques americanos.Outro fator é a expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) reduza as taxas de juro na próxima semana, o que serviria de estímulo para um crescimento da demanda por petróleo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.