Opep antecipa reunião e petróleo cai abaixo de US$ 70

Organização de exportadores quer rever sua política de produção, alarmada pela queda na demanda mundial

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

16 de outubro de 2008 | 12h20

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) antecipou sua reunião de emergência em quase um mês para revisar a política de produção do grupo, refletindo o aumento da preocupação com a queda dos preços do petróleo. A reunião foi marcada para a sexta-feira da semana que vem (dia 24 de outubro), na sede do grupo, em Viena, antecipada da data anterior de 18 de novembro. Nesta quinta-feira, o preço do barril caía abaixo de US$ 70, pressionado pela fraca demanda mundial.   "As nações da Opep dependem das receitas com petróleo e diante da queda dos preços (da matéria-prima) até agora, estamos muito preocupados", disse o ministro do Petróleo da Nigéria, Odein Ajumogobia.   Relatório divulgado nesta quinta-feira, 16, pelo Departamento de Energia dos EUA (DOE) mostra que os estoques de petróleo nos EUA aumentaram em 5,611 milhões de barris na semana encerrada em 10 de outubro, para 308,198 milhões de barris. Analistas esperavam aumento de 2,2 milhões de barris.   Os estoques de gasolina subiram 6,973 milhões de barris, para 193,788 milhões de barris, ante expectativa de alta de 2,8 milhões de barris. Já os estoques de destilados caíram 453 mil barris, para 122,148 milhões de barris, quando o esperado era aumento de 400 mil barris. O uso das refinarias aumentou para 82,2%, ante 80,9% na semana anterior e expectativa de 83,6%.   Após a divulgação dos dados, os contratos de petróleo acentuaram a queda. Às 12h50 (de Brasília), o contrato de novembro na Nymex era negociado em baixa de 6,75%, em US$ 69,51, depois de furar para baixo a marca de US$ 70 pela primeira vez desde agosto de 2007. Na Nymex, a gasolina Rbob (mistura reformulada), caía 8,7%, para US$ 1,6270, o galão.   (com Gustavo Nicoletta, da Agência Estado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.