Opep decide manter cotas de produção de petróleo

Os ministros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), reunidos em Viena (Áustria), decidiram manter as atuais cotas de produção, citando preocupação com relação ao ritmo da recuperação econômica.

SUZI KATZUMATA, Agencia Estado

09 de setembro de 2009 | 20h58

"A Conferência revisou as condições atuais do mercado e as perspectivas futuras e observou que, embora existam sinais de que a recuperação econômica esteja em andamento, permanecem grandes preocupações sobre a magnitude e o ritmo desta recuperação, especialmente nos países mais industrializados da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Tem havido algum alívio do excesso nos estoques de petróleo bruto, mas os fundamentos do mercado permanecem fracos, a taxa de ocupação da capacidade nas refinarias está baixa e os estoques dos produtos cresceram consideravelmente", segundo a nota da Opep.

"Portanto, uma vez que o mercado permanece com excesso de oferta e considerando os riscos de baixa associados com a recuperação extremamente frágil, a Conferência mais uma vez concordou em deixar os níveis atuais de produção inalterados por algum tempo. Fazendo isso, a Conferência reiterou sua determinação de assegurar fundamentos de oferta saudáveis e um nível adequado de capacidade ociosa para o benefício do mundo", diz a nota.

Os ministros da Opep concordaram em reavaliar a situação do mercado em uma reunião extraordinária no dia 22 de dezembro em Luanda (Angola). O próximo encontro ordinário foi agendado para 16 de março de 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoOpepcotasprodução

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.