finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Opep diz que agirá quando tiver clareza sobre a Líbia

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) não poderá agir por enquanto em relação ao abastecimento de petróleo, devido à falta de clareza sobre a situação da Líbia, afirmou ontem o representante do Irã no grupo. O Irã ocupa a presidência da organização. A declaração ressalta as diferenças em relação ao maior exportador, a Arábia Saudita.

AE, Agencia Estado

27 de fevereiro de 2011 | 10h43

Os sauditas indicaram a possibilidade de elevação da produção para compensar qualquer barril perdido devido aos tumultos na Líbia, depois que os preços do petróleo atingiram o maior nível em dois anos e meio.

Falando à agência de notícias do Ministério do Petróleo, a Shana, Muhammad Ali Khatibi afirmou que "os tumultos no Oriente Médio e no norte da África e a alta global dos preços do petróleo criaram instabilidade para os países da Opep e, ao mesmo tempo, a organização não pode fazer nada sobre isso."

Khatibi, reiterando uma posição anunciada na quinta-feira, disse que o grupo precisará de mais clareza sobre a duração dos confrontos antes de decidir sobre como proceder. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.