Opep eleva previsão de demanda e prevê nova alta do petróleo

Os preços mais altos do petróleo não afetaram a demanda e nem estimularam a ampliação da produção, o que tornou o mundo mais dependente do petróleo extraído pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), de acordo com relatório mensal do cartel.O grupo revisou a sua previsão de demanda no quarto trimestre, prevendo crescimento de 400 mil barris por dia, para 28,51 milhões de barris por dia. A produção da Opep cresceu 432 mil barris por dia, para 30,12 milhões de barris por dia.A Opep previu que os preços devem continuar atingindo novas máximas, uma vez que o petróleo que está sendo extraído oferece graus mais difíceis de serem refinados para óleo para calefação e gasolina.O cartel avaliou que suas estimativas anteriores sobre outros países produtores, como a África e a Rússia, estavam muito elevadas. Para o cartel, os efeitos das greves na Nigéria, da instabilidade no Iraque e os problemas na Rússia têm amplificado as oscilações no preço do produto. Previsões"Juntas, essas pressões de alta estão forçando o contrato do cru WTI sweet (petróleo negociado em Nova York) leve para acima de US$ 54 por barril e devem motivar novos aumentos no curto prazo", diagnosticou.Para 2005, o crescimento mais lento da economia e os preços mais altos do petróleo sobre o consumo devem esfriar o crescimento da demanda entre 130 mil barris por dia e 1,61 milhão de barris por dia. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.