Opep pede que AIE pare de liberar reservas de petróleo

Segundo secretário-geral da Organização, estoques estratégicos deveriam ser utilizados apenas para emergências

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

27 de junho de 2011 | 15h14

O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Abdalla Salem Al-Badri, criticou a decisão dos países consumidores de liberarem as reservas estratégicas de petróleo, o que considerou desnecessário.

"Espero que a AIE (Agência Internacional de Energia) pare e pare imediatamente, porque não há necessidade das reservas estratégicas", disse Al-Badri. "As reservas estratégicas deveriam ser utilizadas para emergências, não deveriam ser utilizadas em circunstâncias normais", observou. "Se começarmos a usar esses estoques, então será um problema para todos", disse.

Na quinta-feira, a Agência Internacional de Energia (AIE) anunciou que liberaria 60 milhões de barris de petróleo das reservas em 30 dias.

O presidente da Opep, Mohammad Aliabadi, acrescentou que uma reunião de emergência pode ser convocada se as condições do mercado exigirem, dizendo esperar que tal encontro não seja necessário.

"Esperamos que a situação (do mercado) caminhe para uma direção em que não necessitemos de convocar uma reunião de emergência", afirmou. "Mas se houver necessidade de um encontro, tomaremos as ações necessárias", disse. "A situação do mercado nos dará uma indicação clara", afirmou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
energiapetróleoreservasAIEOpep

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.