Opep se reúne para fixar nível de sua oferta de petróleo

EUA e Agência de Energia querem que organização eleve produção para atender consumo durante o inverno

Efe,

05 de dezembro de 2007 | 03h43

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) realiza nesta quarta-feira, 5, em Abu Dhabi uma reunião extraordinária para estudar o mercado e decidir qual será sua oferta conjunta nos próximos meses. A 146ª conferência do Conselho de Ministros da Opep será acompanhada atentamente pelos mercados mundiais de petróleo. Na terça-feira, os preços fecharam em baixa, afastando-se dos recordes de pouco mais de uma semana atrás. Ao fim do pregão regular na Bolsa Mercantil de Nova York (NYMEX), os contratos de Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve, de referência para os Estados Unidos) para entrega em janeiro ficaram a US$ 88,32, US$ 0,99 a menos que no fechamento anterior. No Intercontinental Exchange de Londres, o Brent (leve, de referência na Europa) ficou em US$ 89,53, com queda de US$ 0,27. Na semana passada surgiu uma expectativa de que a Opep poderia anunciar nesta quarta-feira um aumento da oferta. Isso contribuiu para baixar o preço do petróleo nos últimos dias. Mas a redução aliviou a pressão sobre os produtores para abrir as suas torneiras. Até terça-feira não estava certo se os 13 países-membros da Opep, que controlam juntos cerca de 40% da produção mundial de petróleo, chegariam a um consenso para elevar a sua cota de produção, fixada em 27,25 milhões de barris diários (mbd) desde 1 de novembro. Os EUA e a Agência Internacional da Energia (AIE) vêm pedindo à Opep que eleve a produção para atender à alta do consumo durante o inverno no hemisfério norte. Mas todos os delegados afirmam que o mercado está bem abastecido e não requer petróleo adicional. O ministro de Petróleo da Arábia Saudita, Ali bin Ibrahim al-Naimi, disse nesta terça-feira porém que "todas as opções estão abertas".

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoOpep

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.