finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Opep vai reduzir produção diária em 1 milhão de barris

O Ministro do Petróleo do Kuwait afirmou que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), grupo de países responsável por 40% da produção mundial de petróleo, vai reduzir sua produção diária em 1 milhão de barris para tentar frear o preço do óleo, que caiu 23% em três meses, segundo informações da agência norte-americana Bloomberg.O preço do petróleo voltou a subir depois que o xeque do Kuwait Ali-Jarrah al-Sabah afirmou que um acordo entre os países da Opep tinha sido firmado para reduzir a produção em 3,6% já que houve especulações de que o corte seria feito por quotas, o que foi ignorado por alguns países.Segundo Al-Sabah, o acordo será decidido durante a reunião de dois dias entre o grupo que acontece no Qatar nos dias 19 e 20 de outubro. O encontro foi formalizado depois que tentativas "voluntárias" para barrar o preço do óleo não foram bem sucedidas.Em julho, o preço do barril chegou a U$78,40 em Nova York, refletindo a preocupação internacional em relação ao conflito causado pela insistência do Irã - país produtor do óleo - em continuar com atividades nucleares e a posição da ONU em relação ao país. Al-Sabah afirmou que o Kuwait estaria disposto a cortar de 50 mil a 60 mil barris de sua produção diária de petróleo, que é de 2,6 milhões de barris. Assim, o país espera ajudar na queda brusca dos preços do óleo.Arábia Saudita, Irã, Iraque, Venezuela, Emirados Árabes, Nigéria, Líbia, Indonésia, Argélia e Qatar fazem parte da Opep. Em 11 de setembro, data da última reunião do grupo, foi decidido um sistema de quotas para a redução da produção do óleo, porém o Iraque ficou de fora do sistema estabelecido.

Agencia Estado,

17 de outubro de 2006 | 12h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.