Operação Bico Doce combate fraudes no FGTS

A Polícia Federal está cumprindo na manhã de hoje cinco mandados de busca e apreensão em Belo Horizonte (MG), como parte da Operação Bico Doce, de combate a fraudes no recebimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), do seguro desemprego e do Programa de Integração Social (PIS).

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

17 de dezembro de 2009 | 10h33

As investigações, que tiveram início no começo de 2009, buscaram identificar a quadrilha e seus métodos de atuação. De acordo com a Polícia Federal, os fraudadores montavam empresas fictícias, com contratos de trabalho falsos de diversas pessoas. Com eles, a quadrilha solicitava benefícios sociais.

Em empresas existentes, os bandidos criavam contratos de trabalhos falsos com o mesmo objetivo. Além disso, falsificavam documentos de pessoas existentes, utilizando fotografias de fraudadores para o recebimento de benefícios.

A quadrilha também criava contas bancárias com documentos falsos e forjava Termos de Rescisão de Contrato de Trabalho (TRCTs) e guias de seguro desemprego para o recebimento de benefícios. O esquema, segundo a Polícia Federal, contava com contadores, proprietários de empresas, "laranjas" e pessoas aliciadas para o recebimento do dinheiro e a divisão de lucros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.