Operação Cevada prende 7 diretores da Schincariol

Já são sete os diretores do Grupo Schincariol presos durante a Operação Cevada desencadeada hoje pela Polícia Federal. Já foram detidos os sócios Gilberto Schincariol e seus filhos Gilberto Júnior e José Augusto e os irmãos Adriano e Alexandre Schincariol, além dos diretores José Domingos Francischineli (financeiro) e José de Assis Carvalho (administrativo).Operação contra sonegaçãoA operação foi desencadeada pela Secretaria da Receita Federal e pela PF, para combater a sonegação, nos setores de cervejas e refrigerantes. As ações, segundo a Receita, estão ocorrendo no Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Maranhão, Pernambuco, Pará, Ceará, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e Tocantins.As ações estão baseadas em determinações da Justiça Federal, que servirão para concluir investigações do caso batizado como "pista livre". A investigação do "pista livre" foi iniciada há cerca de dois anos pelo Serviço de Inteligência da Receita. Desde maio do ano passado as apurações se intensificaram, passando a ser realizadas por forças-tarefa, formadas por fiscais da Receita e Polícia Federal.Às 14 horas, o superintendente da Receita, em São Paulo e dirigentes da PF darão entrevista coletiva conjunta sobre o caso, na Superintendência Regional da PF de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.