Operação Twist é positiva para dólar no curto prazo, dizem analistas

No entanto, efeito da medida sobre a economia é desconhecido, assim como seu impacto sobre o câmbio no longo prazo

Regina Cardeal, da Agência Estado,

21 de setembro de 2011 | 16h53

A decisão do Fed está em grande medida em linha com o que o mercado esperava, por isso os yields dos Treasuries de curto prazo subiram, o que é positivo para o dólar, disse Aroop Chatterjee, do Barclays. Mas ele acrescentou que o efeito da Operação Twist sobre a economia real é largamente desconhecido, assim como seu impacto sobre o câmbio no longo prazo

Brian Kim, do RBS, concorda que a ação do Fed é "mais ou menos" o que o mercado esperava. "Do ponto de vista do câmbio, o dólar ganhou sustentação porque o balanço do Fed não deverá ser expandido", acrescentou.

O dólar acentuou os ganhos ante as principais moedas concorrentes após o Fed informar que vai vender títulos do Tesouro de prazo mais curto em sua carteira e comprar US$ 400 bilhões em Treasuries de longo prazo até junho de 2012, na chamada Operação Twist, para tentar orientar os juros de longo prazo para baixo e impulsionar a frágil economia dos EUA.

Às 16h47 (de Brasília), o euro caía a US$ 1,3610, de US$ 1,3703 no fim da tarde de terça-feira em Nova York. Em relação à moeda japonesa, o dólar subia para 76,68 ienes, de 76,46 ienes. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
operação twistfed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.