Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Operação Zelotes apreendeu R$ 1,8 mi em residências

Policiais federais levaram R$ 800 mil de apartamento de ex-conselheiro em Brasília

Fábio Fabrini, Andreza Matais, Aline Bronzati , O Estado de S. Paulo

26 de março de 2015 | 22h03

Policiais federais e agentes da Receita Federal apreenderam nesta quinta-feira pelo menos R$ 1,8 milhão nos endereços de investigados na Operação Zelotes, que apura esquema de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão do Ministério da Fazenda que julga recursos de contribuintes com débitos bilionários.

Em Brasília, houve buscas, por quase oito horas, no apartamento do ex-vice-presidente da 3.ª Seção do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais Leonardo Siade Manzan. Conforme fontes envolvidas na ação, foram apreendidos R$ 800 mil no cofre do apartamento - um dúplex de alto padrão, com 300 metros de área privativa, na Asa Sul.

Os agentes da Polícia Federal deixaram o local por volta das 14h, carregando uma bolsa com os recursos e uma máquina de contar dinheiro. Na operação, também foram apreendidos documentos e veículos de luxo. O balanço das apreensões só deve ser divulgado nesta sexta-feira, segundo os investigadores.

O Estado telefonou para a casa de Manzan, mas a informação da atendente, que não se identificou, foi de que ele não estava disponível para falar a respeito da operação.

A reportagem deixou recado para que Manzan respondesse a ligação, o que não ocorreu até o fechamento desta edição.

Safra. A Polícia Federal fez buscas também na sede do banco Safra, em São Paulo. A investigação teria ocorrido, de acordo com fontes ouvidas pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, no setor de contabilidade da instituição. Questionado, o Safra não comentou o assunto.

Com fortuna estimada em US$ 17,3 bilhões, Joseph Safra, dono do banco, é o segundo brasileiro mais rico do mundo, de acordo com a lista de bilionários da revista Forbes. No ano passado, o Safra registrou lucro líquido de R$ 1,547 bilhão, 13,9% maior que o registrado em 2013.

Os ativos totais do banco somaram R$ 142,9 bilhões enquanto o patrimônio líquido da instituição foi a R$ 8,7 bilhões. O Safra conta com carteira de crédito expandida, incluindo as operações de avais e fianças e outros instrumentos de risco de crédito, de R$ 76,5 bilhões.

Entenda. O Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) julga processos na esfera administrativa, em que contribuintes questionam a cobrança de tributos. É um colegiado formado por funcionários do Ministério da Fazenda e por representantes da sociedade. Ele é composto por três seções de julgamento, cada uma especializada em um grupo de tributos. Assim, por exemplo, a primeira seção julga casos relacionados ao Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e à Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Na segunda, vão os questionamentos sobre o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) e contribuições previdenciárias. Na terceira, estão os processos referentes ao PIS/Cofins, Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), Imposto de Importação (II) e Imposto de Exportação (IE). O Carf foi criado pela Medida Provisória n.º 449, de 2008, convertida na Lei n.º 11.941, de 27 de maio de 2009.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.