Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Operações de crédito caem 0,8% em outubro

As operações de crédito realizadas no País fecharam outubro com uma retração de 0,8%, de acordo com os dados divulgados hoje pelo Departamento Econômico (Depec) do Banco Central. As operações de crédito movimentaram no mês passado R$ 372,863 bilhões, contra R$ 375,8 bilhões registrados em setembro. A queda está relacionada à variação da taxa de câmbio, segundo os técnicos do BC. "Com a apreciação cambial, o total de crédito, que inclui as operações com recursos livres e direcionados, apresentou contração mensal de 0,8%", disseram.A parcela de operações de crédito contratada com recursos livres somou R$ 214,087 bilhões, o que significou uma queda de 2,1% em relação ao volume de recursos registrado em setembro. Já as operações com créditos direcionados subiram 2,2% atingindo R$ 138,4 bilhões."O resultado em outubro foi influenciado, basicamente, pelo crescimento sazonal dos financiamentos concedidos ao setor rural, em decorrência da maior demanda por crédito de custeio no período, tendo em vista o plantio da safra agrícola 2002/2003", afirmam os técnicos do BC.As operações realizadas pelo BNDES, que fecharam outubro em R$ 84,037 bilhões contra R$ 83,890 bilhões em setembro, também contribuíram para o crescimento do crédito direcionado. O volume de recursos destinados ao setor público teve uma queda de 11% em outubro. Dos R$ 372,863 bilhões de recursos aplicados em operações de crédito no País ao longo do mês passado, R$ 9,935 bilhões foram destinados ao setor público.O volume de crédito direcionado ao governo federal totalizou R$ 3,487 bilhões, o que representou uma queda de 12,8% que reflete, segundo os técnicos do BC, o efeito da variação cambial sobre os contratos com empresas estatais de energia. Nas operações com governos estaduais e municipais o crédito caiu 10%, totalizando R$ 6,448 bilhões.

Agencia Estado,

27 de novembro de 2002 | 16h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.