Operações de crédito no País crescem 31,1% em 2008

Apesar das dificuldades geradas pelo agravamento da crise, estoque cresceu acima da expansão em 2007

Reuters,

27 de janeiro de 2009 | 10h45

A concessão de crédito no País voltou a crescer em dezembro, depois de dois meses de retração por conta da crise financeira internacional, e o estoque dos financiamentos encerrou 2008 com um aumento de 31,1%.   Veja também:  Juros caem em dezembro mas bancos ainda elevam spread Inadimplência da pessoa física é a maior desde 2002 Desemprego, a terceira fase da crise financeira global De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise    Segundo dados divulgados pelo Banco Central nesta terça-feira, 27, o sistema financeiro elevou em 14% o volume de novas concessões de crédito em dezembro, depois da queda de mais de 9% em novembro e do recuo de 3% em outubro - período em que as concessões praticamente secaram com o agravamento da crise de crédito no exterior. No ano, as novas concessões acumularam aumento de 8,4%.   O estoque das operações de crédito no País atingiu R$ 1,227 trilhão em dezembro, considerados os recursos livres e direcionados, o equivalente a 41,3% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2007, o estoque de crédito tinha aumentado 27,8% e o total registrado ao final daquele ano representava 34,2% do PIB.   "O crédito bancário, não obstante as condições adversas associadas à instabilidade nos mercados financeiros internacionais e do moderado crescimento no último trimestre, encerrou o ano com expansão", afirmou o BC em nota.   Para incentivar a retomada do crédito, o governo federal e o Banco Central lançaram uma série de medidas nos últimos meses. Entre elas, o BC liberou parte dos chamados depósitos compulsórios e permitiu que os bancos usassem parte desses recursos na compra de carteiras de créditos de outras instituições.   Bancos públicos   As instituições financeiras públicas contribuíram de maneira decisiva para garantir a retomada dos financiamentos. "Os bancos públicos, em face do recente processo de aquisição de carteiras de outras instituições, mantiveram a ampliação de sua participação relativa no total do sistema financeiro", destacou o BC.   Em dezembro, essas instituições respondiam por 36,3% do total das operações de crédito no País, ante 34,3% em agosto, destacou o BC na nota.   Janeiro   O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, anunciou nesta terça que o total das operações de crédito com recursos livres cresceu 0,1% no levantamento preliminar de janeiro, até o dia 15, na comparação com dezembro.   Segundo ele, o comportamento no mercado de crédito foi bem distinto entre os segmentos de pessoas físicas e jurídicas. Nas operações para famílias, houve crescimento de 2,5% ante dezembro. Já nos financiamentos para as empresas, houve retração de 1,5% no estoque das operações.

Tudo o que sabemos sobre:
CréditoCrise Financeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.