Operações de fundos de pensão na BM&F são investigadas

O secretário de Previdência Complementar (SPC), Adacir Reis, confirmou hoje que a entidade está investigando operações realizadas por fundos de pensão na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F). "Cinco ou seis fundos estão em investigação e, em alguns casos, a apuração está avançada." Segundo reportagem veiculada neste final de semana pela revista Época, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) também estaria investigando suspeitas de que fundos de pensão estariam envolvidos em um esquema de negociação de Ibovespa futuro na BM&F. Conforme a revista, os fundos saíam perdendo, de propósito, nessas transações, em favor de pessoas ligadas ao esquema de mensalão.A matéria cita os fundos Refer (da antiga Rede Ferroviária, Portus (Companhia Doca), Real Grandeza (Furnas), Centrus (Banco Central) e Núcleos (Eletronuclear). Reis, no entanto, não quis revelar os nomes das fundações investigadas. "Os fundos de pensão administram recursos dos trabalhadores e qualquer denúncia precisa ser apurada com rigor."Reis participou hoje do seminário "Governança Corporativa Aplicada aos Fundos de Pensão", realizado pela Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Privada (Abrapp), em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.