Operações fechadas de fusões e aquisições somam R$ 10 bi

As operações fechadas de fusões e aquisições no primeiro semestre do ano somaram R$ 10 bilhões, de acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). No mesmo período do ano passado os negócios fechados somaram R$ 97,9 bilhões.

FERNANDA GUIMARÃES, Agencia Estado

12 de setembro de 2013 | 10h17

Segundo a Anbima, os bancos estrangeiros lideram as duas primeiras posições contando o volume financeiro envolvido nas transações fechadas no período. O JPMorgan coordenou operações que somaram R$ 3,432 bilhões e o Goldman Sachs, na segunda posição, com R$ 3,084 bilhões. Na terceira colocação está o BTG Pactual, que coordenou operações de R$ 2,381 bilhões.

Em números de operações fechadas na primeira metade do ano, o Bradesco BBI liderou estando à frente de 7 operações. Em seguida está o BTG Pactual (5) e o Itaú BBA/Itaú (4).

Já em relação ao anúncio de fusões e aquisições no primeiro semestre do ano, o Bradesco BBI liderou, em valores, sendo responsável por coordenar operações de R$ 10,496 bilhões, seguido pelo Credit Suisse (R$ 9,593 bilhões) e Morgan Stanley (R$ 9,281 bilhões). Contando o número de transações, o Itaú BBA/Itaú liderou com a coordenação de 13 transações, seguido do Bradesco BBI (10) e Credit Suisse (5) e NM Rothschild (5).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.