Operador do Société pode ter tido ajuda em escândalo

O operador do Société Générale JeromeKerviel pode ter tido ajuda interna quando montou uma maciçaaposta no mercado acionário que provocou o maior escândalo emoperações do gênero no mundo, apontou um relatório do banconesta sexta-feira. O relatório também culpou a fraca supervisão e controlesinternos insuficientes pelo escândalo que abalou o bancofrancês no início do ano. O documento interno disse que Kerviel, o operador júnioracusado das perdas de 7,7 bilhões de dólares no segundo maiorbanco francês, pode ter sido ajudado por um assistente, masacrescentou que não há provas conclusivas sobre isso. "Descobrimos indicações de conluio interno envolvendo umassistente de operações", apontou o relatório. "Devido àinvestigação criminal em curso, não fomos capazes de questionaro empregado sobre esse assunto." O banco vinha informando consistentemente que Kerviel agiusozinho. (Por Sudip Kar-Gupta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.