bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Operadora de viagens engana estudantes

De portas fechadas pelo segundo dia consecutivo, a operadora de turismo Study & Adventure (S&A) foi alvo ontem de mais de 16 queixas no 15.º Distrito Policial, no bairro do Itaim-Bibi, São Paulo, segundo o delegado Amilton Rocha Benfica. Sem cumprir contratos assinados com clientes, a maioria de venda de cursos no exterior, a S&A funcionou normalmente sábado. Depois do expediente, segundo vizinhos, os donos Átila Migliari e Renato de Mendonça, que estão desaparecidos, retiraram computadores e materiais. "Desde o dia 5 as informações sobre minha viagem, marcada para o dia 7 e cancelada por eles, eram desencontradas. Ora diziam que o documento para visto não tinha chegado, ora que iam remarcar o embarque", conta Luciana Surini, de 23 anos, que pagou cerca de R$ 7 mil por um curso de três meses em Sydney. "Liguei para a Austrália e soube pela escola que meu dinheiro nunca chegou lá, por isso a documentação não foi emitida." Ontem, o estudante Roberto Ridolpho, que vendeu o carro para pagar o curso, conseguiu falar por telefone com uma funcionária, que se identificou como Roberta e disse ter sido surpreendida pelo fechamento da empresa. "Ela garantiu que há vários passaportes e passagens no escritório", disse Ridolpho. Alguns estudantes entraram em contato com a Embaixada da Austrália, em Brasília, que garantiu enviar aos lesados passaportes não devolvidos. Regulamentação para o setorSegundo o presidente da Associação Brasileira das Operadoras e Representantes de Programas Educacionais e Cursos no Exterior (Belta), Alfredo Spínola, o caso serve de alerta para clientes, que sempre devem procurar a Belta e o Procon. "Em breve, o ministro do Turismo e presidente da Embratur, Caio Luiz de Carvalho, deverá assinar resolução regulamentando o setor no mercado de turismo. A idéia é que todas as empresas divulguem um balancete semestral para testar seus serviços." O presidente da Belta admite, porém, que a organização não pode responder pela saúde financeira dos associados e não sabia até segunda-feira que a S&A enfrentava dificuldades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.