Operadoras negociam tarifas para roaming

As 22 operadoras de telefonia móvel que atuam no País nas bandas A e B negociam um plano de tarifas voltado para usuários que se deslocam fora de sua área de registro, no chamado "roaming". A informação foi transmitida há pouco pelo presidente do conselho de administração do grupo Algar, Luiz Alberto Garcia, que também preside a Associação Nacional dos Prestadores de Serviço Móvel Celular (Acel). Garcia observou, que a intenção das companhias é vender ao cliente um tempo de uso do telefone. Nas chamadas realizadas dentro deste período, ele pagaria um preço único, independente de fazer ligações para sua área ou não. Os minutos que ultrapassassem este tempo, seriam tarifados normalmente. A proposta está sendo debatida há cerca de dois meses entre as operadoras e beneficiaria, além dos usuários que se deslocam com freqüência, também os que fazem chamadas constantes para celulares fora de sua região. A Acel estimou que o preço, nestas condições, poderá ficar até 30% menor que o praticado atualmente. Os valores deverão ser combinados entre as operadoras das bandas A e B em separado. O presidente da Acel disse que está fazendo um esforço para colocar em prática este plano em meados de 2001, antes da entrada em funcionamento das operadoras das bandas C, D e E. Operadoras de celular serão lucrativas daqui 5 anosO presidente da Acel previu que as companhias de telefonia móvel vão começar a ser lucrativas daqui a cinco anos. A expectativa está baseada na taxa de penetração (que corresponde ao número de habitantes dividido pelo de assinantes do serviço) dos aparelhos celulares no Brasil. Para Garcia, ela deve estar acima de 30% para tornar rentáveis as operadoras. Hoje ela está em cerca de 12%. Além disso, não houve aumento de tarifa e as companhias adotaram medidas para facilitar o acesso dos usuários ao serviço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.