Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Opinião pública atrasa aprovação de nova soja transgênica na China, dizem fontes

A China suspendeu o processo de aprovação de importação de uma nova variedade de soja geneticamente modificada, citado "baixa aceitação pública" para alimentos transgênicos, segundo duas pessoas familiarizadas com o assunto.

REUTERS

26 de setembro de 2014 | 12h08

É a primeira vez que o Ministério da Agricultura da China cita a opinião pública como razão para atrasar a aprovação de grão transgênico, disseram as fontes.

A decisão pode fomentar uma preocupação mais ampla no setor do agronegócio sobre um ambiente cada vez mais difícil para grãos transgênicos no país asiático.

"Antes, se o Ministério da Agricultura não aprovava um novo produto, era porque não havia dados científicos suficientes", disse um executivo de uma associação da indústria, que pediu para não ser identificado devido ao caráter sensível da questão.

"Mas este ano, a razão é que eles estão considerando os problemas de aceitação social."

As fontes não quiserem identificar a variedade de soja envolvida.

A China responde pelas compras de cerca de 60 por cento da soja negociada no mercado internacional.

Atualmente a China autoriza a importação de oito tipos de soja transgênica e 15 produtos de milho, que são amplamente utilizados na alimentação animal e não para consumo humano.

Uma variedade de milho transgênico cultivado nos Estados Unidos, a MIR162 da Syngenta, ainda não foi aprovada pela China, provocando a devolução de quase 1 milhão de toneladas de milho norte-americano desde novembro do ano passado.

Analistas relacionaram a rejeição pela China a uma grande oferta doméstica, mas os alimentos transgênicos também estão tendo dificuldades para ganhar a opinião pública depois de uma série de reportagens na imprensa nos últimos anos, alegando supostos riscos para a saúde.

(Por Dominique Patton)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSSOJACHINATRANSGENICOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.