Oposição pede abertura de CPI sobre corrupção na Receita

Senadores apresentaram pedido de abertura de comissão para investigar ilícitos no Carf, o 'tribunal da Receita'; esquema foi descoberto pela Operação Zelotes, da Polícia Federal

Ricardo Brito , O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 18h52

O senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) anunciou nesta terça-feira, 7, em plenário, que apresentou um requerimento de abertura de uma CPI para investigar irregularidades em julgamentos realizados no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão colegiado do Ministério da Fazenda e da Receita Federal responsável por apreciar autuações fiscais. No mês passado, a Operação Zelotes, da Polícia Federal, trouxe à tona um esquema de corrupção que pode ter desviado até R$ 19 bilhões.

O pedido de abertura da comissão parlamentar contou com o apoio de 32 senadores, entre integrantes da oposição, com atuação independente e até de governistas, como Walter Pinheiro (PT-BA). A CPI, contudo, só será instalada depois de o requerimento ser lido em plenário com a indicação dos líderes partidários para os integrantes da comissão.  

Na justificativa ao requerimento da CPI, o senador disse que o escândalo de fraude, corrupção e crimes pode ter causado prejuízos superiores a R$ 19 bilhões, valor estimado pela operação da Polícia Federal.  

"Diante disso, parece óbvio que uma questão dessa envergadura e relevância exige medidas reais e efetivas, contexto em que emerge necessária a instalação da comissão parlamentar de inquérito ora apresentada, a CPI do Carf, por meio da qual o Senado poderá investigar as razões da existência do esquema criminoso e, ao mesmo tempo, obter informações para orientar a adoção de medidas que evitem a repetição de tão lamentáveis fatos", disse Oliveira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.