Oposição questiona atuação do BNDES na Vale

Dois parlamentares da oposição - o deputado Rodrigo Maia (PFL-RJ) e o senador Siqueira Campos (PSDB-TO) - iniciaram hoje articulações para questionar a atuação do BNDES na compra de 8,5% do capital da Valepar, alterando a sua participação na Companhia Vale do Rio Doce. Rodrigo Maia, que é vice-líder do PFL, anunciou que pretende apresentar requerimento na Comissão de Finanças da Câmara para convocar o ministro do Comércio Exterior, Fernando Furlan; o presidente do BNDES, Carlos Lessa; o vice-presidente do BNDES, Darc Costa; e o diretor de Planejamento e Operações Indiretas, Maurício Borges Lemos. Maia quer ouvir as autoridades sobre as razões da operação. Além disso, pretende ouvir a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e técnicos da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) sobre a possibilidade de ter havido informação privilegiada no processo. Pedido de CPIO pefelista disse que vai articular ainda uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) sobre a operação de compra das ações da Valepar pelo BNDES. Para instalar a CPI, Maia terá que obter a assinatura de 172 deputados. No Senado, o senador Siqueira Campos criticou as entrevistas concedidas por Darc Costa ao afirmar que a Secretaria do Tesouro está mais preocupada em cortar gastos, enquanto o BNDES está interessado em criar empregos, chegando a tratar aquela instituição como "Secretaria da Tesoura". Veja mais informações nos links abaixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.