Oracle surpreende e compra Sun por US$ 7,4 bilhões

Acordo foi fechado duas semanas após a rival IBM retirar oferta semelhante pela empresa

AGÊNCIAS INTERNACIONAIS, O Estadao de S.Paulo

21 de abril de 2009 | 00h00

A Oracle, um dos maiores fabricantes de programas e aplicativos de informática do mundo, anunciou ontem a compra da Sun Microsystems por US$ 7,4 bilhões, apenas duas semanas após a rival IBM retirar oferta pela mesma companhia. A Oracle oferecerá US$ 9,50 por título a cada acionista da californiana Sun, um valor 42% acima do preço de fechamento da sexta-feira (US$ 6,69) da Sun na bolsa eletrônica Nasdaq. Após semanas de negociação, o acordo com a IBM não se concretizou, porque, entre outras coisas, a empresa havia reduzido sua oferta de US$ 10 por ação para US$ 9,40. Larry Ellison, presidente e fundador da Oracle, e Scott McNeally, presidente de conselho e fundador da Sun, são dois dos maiores aliados do Vale do Silício há cerca de 20 anos. "A união é uma evolução natural de nosso relacionamento", afirmou McNeally. Historicamente, a maior parte das vendas de bancos de dados da Oracle foi feita para servidores da Sun. Nos últimos anos, no entanto, com a queda dos negócios da Sun, a Hewlett-Packard (HP) e a Dell tornaram-se parceiras mais fortes da Oracle.No fim de 2008, a Sun tinha 10% do mercado mundial de servidores, enquanto a IBM detinha 32% e a HP, 30%. A empresa é conhecida por ter sistemas baseados nos chips Sparc. Também possui uma carteira vasta de softwares, que inclui o sistema operacional Solaris, o banco de dados de código aberto MySQL e a linguagem de programação Java.A Sun foi uma das estrelas da época da bolha da internet, mas passou a última década lutando para retomar o sucesso, enfrentando grandes prejuízos e milhares de demissões - foram cerca de 6 mil em novembro do ano passado. Como resultado, muitos analistas não se surpreenderam com as negociações com a IBM, embora não esperassem a oferta da Oracle. "A compra de Sun transforma o setor de tecnologia da informação. A Oracle será a única companhia que poderá desenhar um sistema integrado em que todas as peças casam e funcionam juntas, de modo que os clientes não terão que uni-las eles mesmos", assegurou o executivo-chefe da empresa, Larry Ellison, em comunicado. Durante anos, a IBM - que compete com a Oracle no mercado de software - usava servidores próprios para vender seus bancos de dados mais lucrativos e softwares de negócios. Com a compra, a Oracle abre a possibilidade de fazer o mesmo usando os milhares de clientes já existentes da Sun.Ontem, as ações da Sun fecharam em alta de 36,77% na bolsa de Nova York, a US$9,15 dólares. Já as ações da Oracle tiveram queda de 1,26% , fechando cotadas a US$ 18,82 .CONSOLIDAÇÃOO presidente da Microsoft, Steve Ballmer, disse ter ficado muito surpreso com os planos da Oracle de comprar a Sun Microsystems. "Eu só ouvi falar sobre isto... Eu preciso pensar a respeito. Estou muito surpreso", disse.A própria Microsoft está conversando com o Yahoo sobre uma parceria em publicidade por ferramenta de busca da Internet que poderia reverter as perdas em negócios online e desafiar o líder no segmento, o Google. Ballmer disse que é o momento certo para investir nesses negócios. "Nós estamos claramente perdendo dinheiro. Faremos dinheiro algum dia. Agora é o momento certo para investir."Há uma onda de consolidações no setor de tecnologia. No ano passado, a Microsoft pagou US$ 240 milhões de dólares por uma participação no capital da rede social Facebook, superando oferta do Google e expandindo parcerias publicitárias com a empresa de rede social.Em outro negócio bilionário, a HP comprou a EDS, empresa de serviços de tecnologia, por US$ 13,9 bilhões. No mês passado, a Cisco, que produz equipamentos de comunicação, anunciou seus planos de fabricar servidores, passando a competir com parceiros de longa data, como a HP e a IBM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.