seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Orçamento prevê cenário mais otimista que o do Congresso

Casa Branca estima que a taxa de desemprego chegue a 8,1% este ano e caia para 7,9% em 2010

Cynthia Decloedt, da Agência Estado

26 de fevereiro de 2009 | 13h34

O orçamento da administração Obama para o atual ano fiscal prevê um cenário econômico mais otimista do que o orçamento elaborado em janeiro pelo Escritório de Orçamento do Congresso, o qual não inclui o impacto dos US$ 787 bilhões assinado pelo presidente dos EUA este mês.   Veja Também: As medidas do emprego De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise   O orçamento elaborado pela Casa Branca prevê contração de 1,2% do PIB em termos reais este ano, seguida por expansão de 3,2% em 2010, de 4% em 2011 e de 4,6% em 2012. O Escritório do Orçamento do Congresso previu contração de 1,9% do PIB este ano, expansão de 2,1% em 2010, de 2,9% em 2011 e em 2012.   A Casa Branca estima que a taxa de desemprego chegue a 8,1% este ano e caia para 7,9% em 2010 e para 7,1% em 2011. Novamente, os números projetam uma situação melhor do que a previsão dos economistas do Congresso.   As projeções do orçamento refletem os efeitos adversos da recessão nos cofres do governo. A Casa Branca estima que as receitas com impostos de renda de pessoas físicas irão cair para US$ 958 bilhões, de US$ 1,15 trilhão no ano fiscal anterior. A arrecadação com o imposto sobre o lucro das empresas deverá cair para US$ 165 bilhões neste ano fiscal, de US$ 304 bilhões no ano anterior.   A dívida do setor público, entretanto, deverá somar US$ 8,4 trilhões no atual ano e US$ 9,5 trilhões em 2010, de acordo com as projeções do orçamento. Até o ano fiscal de 2019, a Casa Branca calcula que esta dívida estará em US$ 15,4 trilhões. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.