REUTERS/ Marcelo Teixeira
REUTERS/ Marcelo Teixeira

Organizadores estimam R$ 2,9 bi em negócios durante a Agrishow

Se confirmado, o montante será recorde em 26 edições da feira, superando o do ano passado

Gustavo Porto, O Estado de S.Paulo

03 de maio de 2019 | 18h02

A movimentação de negócios durante a 26ª Agrishow, encerrada nesta sexta-feira, 3, em Ribeirão Preto (SP), deve alcançar R$ 2,9 bilhões, informaram os organizadores. O valor representa uma alta de 6,4% ante os R$ 2,7 bilhões de 2018 e ficou um pouco abaixo da estimativa inicial, de R$ 2,97 bilhões em negócios captados. Se confirmado, o montante será recorde em 26 edições da feira, superando o do ano passado e o de 2014, que tiveram o mesmo volume de negócios. O evento deste ano também registrou recorde de público, 159 mil visitantes.

Segundo o coordenador do conselho de expositores da Agrishow, Pedro Estevão, o setor de grãos, café, frutas e cana relatou alta de 5% na intenção de negócios; o de armazenagem apontou queda de 13%. "Esse setor foi o único que chegou à feira sem recursos do PCA (Programa para Construção e Ampliação de Armazéns) e trouxe influência na queda de vendas", explicou.

Por outro lado, com os recursos para o crédito agrícola setorial, a área de irrigação contabilizou aumento de 35% na intenção de negócios. Já o segmento de máquinas para pecuária avançou 4% na Agrishow 2019 ante 2018.

Os organizadores confirmaram que Francisco Matturro, presidente da Agrishow, foi reconduzido para um novo mandato, de dois anos, ou seja, até a edição de 2021. Em 2020, a maior feira de agronegócios da América Latina será realizada de 27 de abril a 1º de maio na cidade do interior paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.