EFE/Laurent Gillieron
EFE/Laurent Gillieron

coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Orientação é que a Caixa tenha melhor administração, diz Meirelles

Para o ministro da Fazenda, a decisão de suspender empréstimos do banco a Estados e municípios seguiu a lei

Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2018 | 18h49

GOIÂNIA - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, defendeu nesta segunda-feira, 29, a decisão do Conselho de Administração da Caixa Econômica Federal de suspender temporariamente os empréstimos a Estados e municípios que não tenham a garantia da União.

Em entrevista antes de participar de palestra no Sistema de Cooperativa de Crédito do Brasil (Sicoob), o ministro disse que a decisão seguiu a lei. Segundo ele, o CA é independente.

++Temer afirma que, se Previdência for aprovada, não precisará criar novos impostos

Ele disse esperar que a decisão não atrapalhe a votação da proposta de reforma da Previdência. A orientação é que a Caixa tenha a melhor administração. “O importante é fortalecer a Caixa para que ela possa competir”, disse ele, acrescentando que assim ajuda a reduzir o spread bancário.

Meirelles acredita na aprovação da reforma no próximo dia 19 ou 20 de fevereiro, mas evitou comentar a estratégia do Palácio do Planalto de colocar a votação mesmo que seja para perder, estratégia já rejeitada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

++Com lucros maiores, empresas devem distribuir mais dividendos este ano

O ministro disse que o governo está discutindo a melhor estratégia para a votação. Segundo ele, táticas e estratégias estão em análise. “Tenho confiança na aprovação”, afirmou.

Na entrevista, Meirelles voltou a dizer que está 100% concentrado no seu trabalho no Ministério da Fazenda e que só decidirá sobre candidatura no final de março e início de abril. Mas, em resposta a uma pergunta, disse que, se for candidato, será da base do governo e com apoio do presidente Michel Temer.

Ela manifestou confiança no crescimento mais forte em 2018. E disse que “podem investir, podem consumir que o Brasil vai crescer ainda mais em 2018. 

++Empresas brasileiras captam US$ 7,15 bilhões no exterior em janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.