Estadão
Estadão

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Os 45 supermercados mais baratos de São Paulo

É possível poupar R$ 2 mil por ano; em geral, as redes de lojas de atacado são as que oferecem preços inferiores

O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2016 | 15h19

O paulistano consegue, sem trocar as marcas dos produtos, poupar mais de R$ 2 mil por ano com a escolha de loja, de acordo com levantamento da associação de consumidores Proteste. Estudo mostrou que, entre um supermercado e outro, a variação de preços pode chegar a quase 170%. Pesquisar de loja em loja não é tarefa fácil e, por isso, o Estado preparou um mapa com os supermercados mais baratos de cada região. 

Na capital paulista, o consumidor pode economizar R$ 2.032,45 no ano se comprar marcas líderes no atacadista Assaí da Vila Sônia (zona oeste), em vez do supermercado Madrid, em Higienópolis, no Centro. Se optar por marcas mais baratas, a economia chega a R$ 2.271,02 no Atacadão da Vila Guilherme, zona norte.

Em geral, as redes de lojas de atacado oferecem preços mais em conta do que supermercados e hipermercados. 

Segundo o economista Heron do Carmo, professor da Faculdade de Economia e Administração da USP, além da inflação, um dos motivos para a diferença de preços de uma loja para outra é a escassez de produtos por causa da queda de produção, como o feijão e o leite. 

Outro alerta é que a diferença de preço entre uma loja e outra pode ser ainda maior entre os “genéricos” porque os consumidores têm menos referência de preço destes produtos. 

Com dicas em mãos, veja se o bom e velho mercado perto de casa está entre os mais baratos.

Tudo o que sabemos sobre:
ProtesteSupermercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.