Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

'Os gargalos podem representar oportunidade de negócio'

O cenário de empresas de internet no Japão é similar ao visto nos Estados Unidos, segundo o primeiro-secretário da embaixada japonesa no Brasil, Hajime Kaneko, que também é responsável pelos assuntos relacionados a telecomunicações no órgão. "Temos visto muitos jovens criando empresas na área de aplicativos e também games."

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2013 | 02h13

Como é característico de quase todas as startups (como são chamadas as jovens empresas dessa área), elas se deparam com poucas barreiras quando o assunto é expansão internacional. Colocar um aplicativo disponível na loja da Apple ou do Android, por exemplo, não exige de fato uma operação local. Mas, para se concentrar no crescimento do negócio, é preciso estar dentro do mercado de verdade.

Por isso, ao planejar a ida para outros países, os olhos se voltam para os mercados com maior potencial. O Brasil é um deles.

Tem havido mesmo um interesse crescente por parte das empresas de internet japonesas no Brasil?

Sim.

O que tem atraído essas companhias?

O Brasil é imenso e nós vemos um crescimento promissor aqui, principalmente porque as pessoas estão ficando cada vez mais online e porque o brasileiro é muito ligado a redes sociais. Além disso, a indústria voltada para a internet é deficitária aqui e sabemos que há muito a ser melhorado. Portanto, há espaço para o desenvolvimento de novas atividades. Os gargalos existem - como a logística problemática do País -, mas eles podem representar também uma oportunidade de negócio.

Quais são as dificuldades que essas empresas têm ao chegar ao Brasil?

O primeiro obstáculo é a distância geográfica. É por isso que, até hoje, a atenção estava voltada para o mercado asiático. Entretanto, hoje, em virtude do crescimento econômico do Brasil, as empresas japonesas estão com olhos voltados para cá. Ajuda o fato de termos uma proximidade cultural por conta da grande comunidade nipo-brasileira existente aqui (no Brasil está concentrada a maior população japonesa fora do Japão). Este é um facilitador para a entrada de negócios japoneses no País. Ao chegar aqui, elas se deparam com alguns problemas, como a baixa velocidade na transmissão de dados na internet móvel e a ausência do serviço nas áreas rurais. Mas a tecnologia está avançando aqui e o mercado de internet deve acompanhar esse avanço. Acredito que, de agora em diante, o interesse tende a crescer e os japoneses devem entrar também em outros setores da economia.

Como o sr. vê o usuário de internet brasileiro?

Sabemos que o brasileiro sempre vê com muito bons olhos as novas tecnologias. Brasileiro não tem aversão. Ele aceita as coisas rapidamente. / N.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.