Oscilações exigem cautela nos investimentos

O encaminhamento da sucessão presidencial continuará no foco de atenção dos investidores por um bom tempo. Nesta quinta-feira, as condições não devem ser diferente. Ontem os ativos recuperaram parte das perdas acumuladas nos últimos dias, mas o clima de incertezas permanece e o investidor deve ser cauteloso na hora de reavaliar as suas aplicações.Em períodos de incertezas, a tendência é a procura por ativos mais seguros, como o dólar e o ouro. No Brasil esta demanda maior, aliada a outros fatores, vem provocando uma forte valorização da moeda norte-americana em relação ao real. Na primeira quinzena de maio, o dólar foi a aplicação com o melhor rendimento (veja mais informações nos links abaixo).Para quem tem recursos alocados em investimentos de maior risco, como as ações, resgatá-los agora pode ser uma realização de prejuízo, dependendo do período em que o dinheiro ficou aplicado. De qualquer forma, trata-se de uma decisão arriscada. Isso porque a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) pode recuar ainda mais, ampliando as perdas para o investidor. Por outro lado, este mercado pode reagir, revertendo o resultado negativo. Nesta decisão, além de avaliar as duas possibilidades, o investidor não pode esquecer que o momento é de incertezas. Portanto, as oscilações tendem a ser maiores. Qualquer decisão precipitada tomando como base apenas o comportamento dos mercados nos últimos dias pode trazer prejuízos ainda maiores ao investidor. Vale lembrar que a principal recomendação para quem investe em ações é a possibilidade de se deixar o dinheiro aplicado sem um prazo definido para resgate.Cautela, proteção contra alta do dólar e diversificaçãoJá as aplicações de recursos novos devem levar em consideração, além das considerações usuais nesta avaliação - prazo em que o dinheiro ficará investido e tolerância ao risco -, o aumento das incertezas em relação ao cenário econômico e político. São condições imprescindíveis para qualquer decisão sobre aplicação neste momento:- quem tem um prazo definido para resgate, principalmente no período anterior às eleições, deve adotar uma postura ainda mais conservadora,- quem tem dívidas em dólar ou pretende viajar ao exterior deve fazer hedge (proteção) cambial,- quem tem recursos suficientes deve diversificar as suas aplicações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.