Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

OSX informa que bloqueio de bens de Eike Batista não tem relação com a empresa

Eike Batista é investigado na operação Eficiência, que apura propinas de Eike para o ex-governador do Rio de Janeiro

Marcelle Gutierrez, Broadcast

30 de janeiro de 2017 | 10h12

SÃO PAULO - A OSX Brasil, em recuperação judicial, reiterou em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que notícias veiculadas com respeito ao acionista Eike Batista não estão vinculadas à empresa.

Desta vez, o comunicado refere-se especialmente ao bloqueio de bens, pela 7ª vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, realizada na última sexta-feira (27). "A este respeito e em linha com o previamente divulgado, a companhia reforça que referido bloqueio de bens não está vinculado à companhia e/ou recai sobre seus bens e/ou ativos de qualquer natureza, tratando-se de mais uma medida exclusivamente vinculada ao Sr. Eike Batista", informou a OSX.

Eike Batista é investigado na operação Eficiência, deflagrada na quinta-feira, 26, e que apura propinas de Eike para o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. O empresário foi preso pela Polícia Federal nesta segunda-feira, 30, assim que chegou ao Rio de Janeiro em voo vindo de Nova York.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.