OSX pode ter reforço de caixa de US$ 1 bi

Recursos viriam de uma opção de venda de ações do controlador da empresa, Eike Batista

FERNANDA NUNES / RIO, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2012 | 03h08

A OSX, empresa de construção naval do grupo EBX, já tem contratados US$ 7 bilhões relativos à construção de 21 embarcações, informou ontem o presidente da empresa, Carlos Bellot. O executivo confirmou que a empresa pode receber até o ano que vem reforço de caixa de US$ 1 bilhão, de uma opção de venda de ações do controlador, Eike Batista.

As declarações, feitas durante a feira Rio Oil & Gas, iniciada ontem no Rio, voltaram as atenções do mercado para a OSX, que experimentou um movimento expressivo de alta na bolsa de valores. Os papéis chegaram a alcançar a máxima de 7,66%, e fecharam o pregão em alta de 4,51%, cotadas a R$ 12,28.

A venda das ações está, porém, condicionada ao fechamento de novos negócios. A OSX disputa concorrências para construção de sondas e plataformas. Luis Gustavo Pereira, estrategista da Futura, destacou ainda a declaração de Bellot de que a empresa deve ter em breve novidades sobre negócios e sua estrutura interna. Ele não deu detalhes, e isso criou suspense no mercado.

Entre os contratos que a empresa espera fechar podem estar novos acertos para o fornecimento de equipamentos à Petrobrás. Com os percalços enfrentados pela estatal por conta dos atrasos do Estaleiro Atlântico Sul (EAS), a OSX passou a cogitar a possibilidade de fornecer sondas à estatal.

De olho na demanda da empresa por equipamentos, Eike aproximou-se da presidente da companhia, Graça Foster, a quem teceu uma série de elogios em diversos eventos públicos. Em uma teleconferência em março, a OSX disse ter condições de construir até sete sondas dentro dos prazos então exigidos pela Petrobrás.

Durante a coletiva, Bellot informou também que não está em pauta o fechamento de capital da OSX. Recentemente, o grupo EBX voltou atrás na decisão de fechamento do capital do braço de logística do grupo, a LLX, o que também mexeu com os papéis da empresa na bolsa.

Segundo o presidente da OSX, não há previsão de a empresa fazer novas captações para os contratos futuros. Isso só será feito se contratos forem fechados.

Obras. Eike Batista concluiu um quarto do estaleiro UCN AÇU, no Porto do Açu, no Rio de Janeiro, a única obra da OSX em andamento, depois que o projeto de construção de um estaleiro em Biguaçu, Santa Catarina, foi abandonado pelas dificuldades de obtenção de licença ambiental. O empresário decidiu, então, concentrar no Rio os planos de sua indústria naval.

O canal no Açu está praticamente todo escavado e, atualmente, está sendo aprofundado, disse Bellot. A obra conta com quatro dragas de ação simultânea. O início da operação é previsto para o primeiro trimestre de 2013, com a construção das primeiras embarcações contratadas. A última etapa da obra de engenharia será a de construção do dique seco, prevista para 2014. / COLABORARAM CLAUDIA VIOLANTE E GLAUBER GONÇALVES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.