Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Otimismo com fim da alta dos juros nos EUA faz dólar recuar

O dólar comercial rompeu o patamar de R$ 2,30 e, por volta das 15h30 chegou ao patamar mínimo até este horário de R$ 2,2970, em queda de 1,46% em relação aos últimos negócios de ontem. Segundo operadores consultados, os cenários interno e externo estimulam a oferta de moeda norte-americana pelos investidores, o que aumenta a sua depreciação frente ao real. A ata da última reunião do banco central norte-americano (Fed) de 13 de dezembro, divulgada ontem, sinalizou que a fase de alta de juros nos Estados Unidos está chegando ao fim. Com isso, o investidor começa a buscar nos mercados emergentes oportunidades de ganhos atraentes. Diante deste cenário, a avaliação entre operadores e analistas é de que o fluxo de recursos estrangeiros para esses países poderá voltar a ser tão firme este ano quanto o registrado em 2005.Além disso, conforme adiantou o jornalista da Agência Estado em Londres, João Caminoto, a forte queda do risco Brasil - taxa que mede a desconfiança do investidor estrangeiro em relação á capacidade de pagamento da dívida do - fez crescer a expectativa de uma captação brasileira em breve. Hoje, a Turquia e a Filipinas anunciaram emissões e a expectativa dos mercados é que outros países aproveitem esse momento extremamente favorável nos mercados externosHá expectativas de que o Brasil pode aproveitar a janela de oportunidade aberta com o recuo do risco País abaixo dos 300 pontos (nesta tarde estava em 290 pontos base) para fazer sua primeira emissão soberana deste ano. Quanto menor o risco Brasil, menor é o prêmio (juro) que o governo brasileiro paga aos investidores para aceitarem o risco de seus papéis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.