Otimismo com futuro faz confiança do consumidor melhorar em abril

ICC subiu 3,5%, o melhor nível em dois anos, desde junho de 2009, quando avançou 5%

Alessandra Saraiva, da Agência Estado,

27 de abril de 2010 | 08h07

O otimismo com o futuro da economia do País foi o que impulsionou a arrancada do Índice de Confiança do Consumidor (ICC), que saiu de 0,7% para 3,5% de março para abril. A confiança atingiu o melhor nível em dois anos, segundo o superintendente de Ciclos Econômicos da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Aloísio Campelo. O ICC passou de 111,4 pontos para 115,3 pontos (em uma escala de 0 a 200 pontos), de março para abril, a maior pontuação desde março de 2008, quando atingiu 119,9 pontos. Em termos porcentuais, o ICC subiu 3,5%, o mais alto porcentual desde junho de 2009, quando avançou 5%.

 

Segundo comunicado da Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgado nesta terça-feira, 27, entre os cinco quesitos usados para cálculo do indicador em abril, o destaque ficou por conta do tópico que mede o grau de otimismo das expectativas em relação à situação econômica local nos seis meses seguintes.

 

A fatia de consumidores pesquisados que prevêem melhora da situação econômica subiu de 23,2% para 26,8%, de março para abril; já a parcela dos entrevistados que aguardam piora diminuiu de 13,2% para 8,9%.

 

Com o resultado, o desempenho do indicador, que é calculado com base em uma escala de pontuação entre 0 e 200 pontos (sendo que, quando mais próximo de 200, maior o nível de confiança do consumidor), foi de 111,4 pontos para 115,3 pontos, de março para abril.

 

Em seu comunicado, a fundação informou que, em abril, tanto as avaliações sobre o momento atual quanto às expectativas com relação aos próximos meses foram mais favoráveis. O ICC é dividido em dois indicadores: o Índice de Situação Atual (ISA), que subiu 2,8% este mês após recuar 1,5% em março; e o Índice de Expectativas (IE), que mostrou alta de 4,1% em abril após apresentar taxa positiva de 2,1% em março. No caso do ISA, o sub-índice atingiu em abril o maior nível da série histórica, iniciada em setembro de 2005.

 

Ainda segundo a fundação, o ICC subiu 15,8% em abril, na comparação com igual mês em 2009. No mês passado, o indicador nesta comparação avançou de forma menos intensa, com alta de 13,2% ante março de 2009.

 

O levantamento abrange amostra de mais de 2.000 domicílios, em sete capitais, com entrevistas entre os dias 1 e 20 de abril deste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Confiança do consumidorabrilotimismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.