Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Otimismo do consumidor recua em novembro, aponta FGV

O otimismo do consumidor teve uma queda em novembro em comparação com outubro, segundo a Sondagem das Expectativas do Consumidor divulgada há pouco pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). De acordo com a análise, na comparação com outubro as respostas dos pesquisados foram menos favoráveis em quatro dos cinco quesitos relacionados à situação atual, e menos otimistas em cinco dos seis quesitos em relação ao futuro.O resultado surpreendeu o coordenador da pesquisa e economista Aloísio Campelo. "Não há muitos fatores desfavoráveis que justificariam essa redução no otimismo, atualmente", afirmou. Mas ele reconheceu que houve a combinação de alguns fatores negativos para esse resultado, como início da trajetória de alta de juros, e incerteza do consumidor sobre o futuro dos cenários no mercado de trabalho e na inflação. "Houve um arrefecimento sim no otimismo do consumidor, mas nada indica que isso possa se converter em uma tendência, principalmente, tendo em vista o cenário macroeconômico favorável que se observa agora", afirmou, não acreditando que o resultado se repita na pesquisa de dezembro.Porém, ele admitiu que, o dado mais negativo da pesquisa foi fato de que 21,7% dos analisados informaram que a situação atual presente, em relação aos últimos seis meses, está pior, sendo que em outubro esse percentual era de 21,4%. Ao mesmo tempo, diminuiu a quantidade de pessoas que acreditavam que a situação atual está melhor do que em relação a seis meses (de 17,2% em outubro para 15,9%) em novembro. Campelo não quis dizer se a pesquisa mostra que o Natal pode ser menos positivo do que os varejistas esperam, visto que a confiança do consumidor diminuiu. "São vários fatores que fazem o poder de compra de um consumidor, e entre elas estão o aumento do emprego e da massa salarial", disse, explicando que esses dois últimos quesitos apresentaram cenário menos negativo, nos últimos meses. A sondagem é realizada com a consulta de 1455 chefes de domicílio.

Agencia Estado,

02 de dezembro de 2004 | 15h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.