Otimismo para o Dia das Mães é recorde, diz Serasa

Levantamento mostra que 60% dos empresários esperam alta nas vendas relacionadas à data neste ano

Agência Estado,

29 de abril de 2010 | 09h35

Pesquisa Serasa Experian de Perspectiva Empresarial aponta que o otimismo dos empresários em relação às vendas do Dia das Mães atingiu em 2010 o melhor patamar desde 2006, ano em que o levantamento foi iniciado. A pesquisa realizada entre os dias 06 a 15 de abril, com 936 executivos do setor do comércio de todo o País, aponta que 60% dos empresários consultados preveem aumento nas vendas relacionadas à data neste ano. Em 2009, ainda sob os efeitos da crise, apenas 34% dos empresários acreditavam em expansão no faturamento no Dia das Mães, segunda melhor data do ano para o varejo brasileiro, atrás apenas do Natal. Para 33% dos entrevistados a receita em 2010 será igual à apurada no ano passado, enquanto apenas 7% dos empresários acreditam em retração.

 

De acordo com a pesquisa, o faturamento do setor no Dia das Mães deverá crescer, em média, 5,3% sobre a mesma data de 2009. A previsão de aumento das vendas, analisa a Serasa Experian, reflete os indicadores de recuperação da economia brasileira "e se fundamenta na evolução do emprego e da renda, na normalização do crédito à pessoa física e na queda da inadimplência", segundo análise da empresa de serviços de informações.

 

A previsão dos empresários é de 52% das vendas sejam realizadas à vista e 48% a prazo. Entre as vendas à vista, a maior parte (42%) será efetuada em dinheiro, seguido por cartão de crédito (23%), cartão de débito (17%), cheques (16%) e cartão da própria loja (2%). Entre as vendas a prazo o destaque será o cartão de crédito parcelado (44%), seguido por cheque pré-datado (32%) financiamento ou crediário (16%), cartão de débito parcelado (3%), cartão da loja parcelado (2%) e outros (3%).

 

Segundo a Serasa Experian, o varejo deve intensificar as promoções, inclusive em parceria com a indústria, "baseadas, principalmente, nos prazos mais longos de financiamento, na busca pelos consumidores menos endividados", aponta comunicado da empresa.

 

O otimismo é maior entre as grandes empresas, aponta a pesquisa. Nada menos do que 85% dos empresários dessas companhias acreditam em expansão do faturamento em 2010. Entre as médias empresas esse porcentual cai para 74%; nas pequenas empresas, o otimismo está em 56%. Na divisão por regiões, o Sudeste e o Sul aparecem com a menor taxa de otimismo: 58%. Esse porcentual cresce nas regiões Norte (68%), Nordeste (66%) e Centro-Oeste (66%).

 

Os produtos mais procurados no Dia das Mães devem ser roupas, sapatos e acessórios, segundo 31% dos entrevistados. Em seguida aparecem as flores, com 18%; os celulares, com 15%; os eletrodomésticos, com 14%; perfumaria e cosméticos, com 8%; e os eletrônicos, com 6%. "A permanência de roupas, sapatos e acessórios e flores nas primeiras posições dos presentes mais ofertados apontam que os consumidores mais endividados partirão para os produtos de menor valor agregado neste Dia das Mães", destacou a Serasa Experian.

 

Copa do Mundo

 

A pesquisa também aponta que o Dia das Mães de 2010 será influenciado de alguma maneira pela realização da Copa do Mundo. Segundo 27% dos varejistas, é esperado que o evento esportivo tenha influência sobre os presentes da data. Esse porcentual cresce para 34% quando considerados apenas os resultados das grandes empresas.

 

A influência da Copa do Mundo deverá ter impacto principalmente nos negócios da região Nordeste, segundo a pesquisa. Mais da metade dos empresários locais, o equivalente a 55% dos entrevistados, acreditam na influência da Copa do Mundo sobre o data. Esse porcentual cai para 24% e 17% nas regiões Sudeste e Sul, respectivamente. 

Tudo o que sabemos sobre:
Dia das Mãesotimismorecorde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.