Overbooking: passageiro será compensado

Os passageiros de vôos que enfrentarem o chamado overbooking terão agora uma compensação. As companhias aéreas, normalmente contando com desistências de alguns passageiros na última hora, aceitam reservas de, em média, 5% maiores que a capacidade dos aviões. Algumas vezes, porém, todos aparecem e faltam lugares. Isso é conhecido como overbooking. Representantes das companhias aéreas firmaram um termo de compromisso com o governo federal e com entidades de defesa do consumidor que prevê regras para evitar o overbooking e oferece alternativas ao passageiro. O termo será válido por um ano, a partir do dia 1 de dezembro, e não há garantias de que seja renovado. O acerto estabelece que o passageiro com problemas de overbooking terá direito a receber, no mínimo, o equivalente a R$ 250 nos vôos de até 1.100 km e R$ 420 nos vôos acima de 1.100 km. Segundo a diretora-executiva do Procon de São Paulo, Maria Inês Fornazaro, a empresa terá de oferecer alternativas imediatas à pessoa que não conseguir embarcar, providenciando a sua acomodação em outro vôo. "Mas o passageiro pode exigir embarcar imediatamente", declarou.Se o cliente aceitar uma compensação financeira, a companhia aérea terá de oferecer alguma forma de crédito. "Será uma espécie de ´vale´, que pode ser usado de várias maneiras", explicou ela. O consumidor poderá receber o valor em dinheiro, adquirir outra passagem, trocar o bilhete para a primeira classe ou ainda usá-lo para o pagamento do excesso de bagagem. Leia mais a respeito do acordo do Procon com as empresas no link abaixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.