PAC 2 prevê forte queda na dívida do setor público entre 2010 e 2014

Segundo as projeções, endividamento cairá de 40,7% para 28,7% do PIB ao final deste período

Adriana Fernandes, da Agência Estado,

29 de março de 2010 | 11h05

O quadro macroeconômico previsto na elaboração da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), que está divulgado nesta terça-feira pelo governo federal, prevê uma queda forte na dívida líquida do setor público em relação ao PIB nos próximos anos. De acordo com as projeções, que foram incluídas no documento do PAC 2, a dívida líquida do setor público cairá de 40,7% do PIB (previsão para 2010) para 28,7% do PIB em 2014. De acordo com os dados, a dívida líquida projetada para 2011 é de 38,1%; para 2012, de 35,1%; e para 2013,de 31,9%.

 

Esse quadro de melhora do endividamento público será obtido, segundo as projeções, com a realização de um superávit primário do setor público de 3,3% do PIB a cada ano entre 2011 e 2014. As despesas com pagamento de juros cairão de 4,8% do PIB em 2010 para 2,9% do PIB em 2014. No primeiro ano do PAC 2 (2011), as despesas com juros previstas são de 4,3% do PIB; em 2012, de 3,6%; em 2013, de 3,2%.

 

A taxa de investimento (Formação Bruta de Capital Fixo) sairá de uma estimativa de 18,5% do PIB em 2010 para 21,5% em 2014. No primeiro ano do PAC 2 (2011), a expectativa do governo federal é de que a FBCF esteja em 19,3%; em 2012, em 20%; em 2013, em 20,9%.

 

Essa estimativa de investimento leva em consideração um crescimento do PIB anual de 5,5% entre os anos de 2011 e 2014. Para 2010, a expectativa já divulgada anteriormente pelo governo é de 5,2%.

 
Tudo o que sabemos sobre:
PAC 2dívida líquidaPIBqueda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.