PAC 2 prevê R$ 71,7 bilhões para o 'Minha Casa, Minha Vida'

Investimento será feito entre 2011 e 2014; do total, R$ 62,2 bilhões vêm do Orçamento Geral da União

Adriana Fernandes, da Agência Estado,

29 de março de 2010 | 11h32

Ao anunciar a segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), chamada PAC-2, o governo resolveu se comprometer com a construção de 2 milhões de unidades habitacionais no programa "Minha Casa Minha Vida". Quando este programa habitacional foi lançado, em março do ano passado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por precaução, não se comprometeu com a meta até então divulgada de construção de 1 milhão de casas até o final do mandato (neste ano de 2010).

 

Agora, além de incluir no PAC o "Minha Casa Minha Vida", o governo se comprometeu com a meta de construção de 2 milhões de casas e com as previsões de que 60% (1,2 milhão de unidades) serão para famílias com renda de até R$ 1,395 mil ; 600 mil unidades (30%) serão destinadas a famílias com renda entre R$ 1,395 mil e R$ 2,790 mil; e os 10% restantes (200 mil unidades) serão para brasileiros com renda familiar de R$ 2,790 mil a R$ 4.650 mil. O total de investimentos previstos para o programa "Minha Casa Minha Vida" no PAC-2, no período de 2011 a 2014, é de R$ 71,7 bilhões. Desse total, R$ 62,2 bilhões vêm do Orçamento Geral da União.

 

O governo diz ainda no documento divulgado hoje que o detalhamento da segunda fase do "Minha Casa Minha Vida" será discutido agora com empresários e representantes de movimentos sociais.

Tudo o que sabemos sobre:
PAC-2habitaçõesMinha CasaMinha Vida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.