PAC tem incógnitas, mas favorece desenvolvimento, diz Ciro

O deputado Ciro Gomes (PSB-CE), aliado do governo Lula, saiu nesta segunda-feira em defesa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), depois de uma série de críticas dos líderes dos partidos oposicionistas ao programa. Na avaliação do deputado e ex-ministro da Fazenda, o PAC, apesar de ter "algumas incógnitas a serem resolvidas", permite que o Brasil comece a superar as contradições que dificultam o desenvolvimento. Em tom professoral, Ciro Gomes disse, da tribuna, que o desenvolvimento não é obra do acaso nem de voluntarismo. É, segundo ele, "conseqüência de três elementos comuns a todos os países: alta taxa de poupança e investimento doméstico, elevado investimento em capital humano e coordenação e planejamento estratégico entre o setor público e o setor privado".O ex-ministro, em resposta ao líder do PFL, deputado Onix Lorenzoni (RS), que disse que o Brasil "não foi fundado em 1º de janeiro de 2003 (data do início do primeiro mandato do presidente Lula)", afirmou que o País, embora não tenha sido fundado nessa data, nela começou a mudar. Ciro Gomes atacou a alta carga tributária e afirmou que ela começou a crescer de forma acelerada durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.