Pacote de socorro a cias aéreas deve sair amanhã

O governo deve concluir, amanhã, o pacote de socorro às empresas aéreas. O Comitê de Gestão do Comércio Exterior (Gecex) se reúne às 10 horas para aprovar a lista de equipamentos que serão isentados de imposto de importação. O setor encaminhou ao Ministério do Desenvolvimento uma relação, mas houve itens considerados descabidos porque alguns desses equipamentos têm similares nacionais ou não estão diretamente relacionados com a atividade. No início do mês, o ministro Sérgio Amaral anunciou um conjunto de medidas tributárias e o perdão de uma dívida das empresas estimada entre R$ 400 milhões e R$ 500 milhões. O objetivo da medida, que se concretizou com a publicação de uma medida provisória e um decreto do presidente Fernando Henrique, é dar um alívio aos cofres das companhias aéreas. Segundo o governo, o pacote representa um alívio entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão. As empresas aéreas têm avisado que as medidas não resolvem a situação financeira crítica pela qual vêm passando. Já o governo argumenta que as empresas necessitam passar por uma reestruturação. Para tanto, o Ministério do Desenvolvimento determinou ao BNDES que apoie as companhias interessadas. Até agora, no entanto, apenas a Varig apresentou um projeto de reestruturação ao BNDES, que está analisando as condições e prometeu pronunciar-se a respeito até o próximo mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.