R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

Pacote vai baratear prestação da casa própria, diz Bernardo

Ministro diz que medidas terão grande impacto e devem gerar emprego; governo anunciará plano amanhã

Tânia Monteiro, de O Estado de S. Paulo,

24 de março de 2009 | 17h38

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse nesta terça-feira, 24, ao deixar a reunião do Conselho Político, que o pacote habitacional que será anunciado amanhã, às 11 horas, no Palácio do Itamaraty, terá "medidas de grande impacto". "Serão medidas de grande impacto. Vai baratear muito a prestação da casa própria, facilitar o acesso, gerar emprego", afirmou o ministro.

 

Veja também:

Pacote habitacional terá R$ 4 bi do FGTS em 2009

100 mil desempregados receberão ajuda extra

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise  

 

Paulo Bernardo citou estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) sobre o pacote que, segundo ele, poderá proporcionar a criação de 532 mil novos empregos e acrescentar 0,7% a mais no crescimento do PIB. "Portanto, é relevante", definiu. Ele evitou dar mais detalhes sobre o pacote. "O montante nós vamos avisar amanhã. Se eu falar algo sobre o valor, a Dilma (a ministra Dilma Rousseff) vai puxar minha orelha.

 

Para o anúncio do pacote, segundo Paulo Bernardo, todos os líderes dos partidos que integram a base aliada foram convidados por recomendação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo a Presidência da República, foram convidados todos os governadores, todos os prefeitos de capitais e de cidades com mais de 150 mil habitantes, empresários do setor, senadores e deputados, além de representantes de movimentos sociais ligados a habitação.

Tudo o que sabemos sobre:
Pacote habitacionalPaulo Bernardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.