Pactual: ações da Petrobrás ainda são boa opção

As ações da Petrobras continuam sendo uma boa opção de investimento, apesar da queda de 7,6% no valor das preferenciais da companhia entre o último dia 15, data do acidente com a plataforma P-36, e o fechamento do pregão de ontem. A afirmação é do analista de petróleo do banco Pactual, Luiz Otávio Laydner. Segundo ele, os efeitos do acidente sobre o valor das ações da empresa "é negativo, mas não catastrófico" e já foi "em grande parte" precificado. De agora em diante, afirma, o mercado acompanhará atentamente as alternativas a serem apresentadas pela empresa, nos próximos 30 dias, para compensar as perdas na produção de 80 mil barris/dia hoje e 180 mil barris/dia ao final de 2002. O analista considera "razoável" o prejuízo estimado pela Petrobras no ano, de US$ 450 milhões, como resultado do acidente. Para Laydner, o impacto na produção da empresa vai perdurar pelos próximos dois anos, aumentando a pressão para que seja atingida a produção estimada de 1,9 bilhão barris/dia de petróleo em 2005. Mas, prossegue, o mercado acredita que esse objetivo de produção será alcançado. "Agora o trabalho da companhia é minimizar a perda e reconstruir sua imagem", afirma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.