Padeiros pedem proibição de pães em supermercados

O Sindicato dos Padeiros de São Paulo solicitou ontem ao ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, que os supermercados deixem de vender pães em suas lojas. O motivo é a concorrência que as redes fazem às padarias ao praticar preços menores. O pedido foi feito em audiência com o ministro pelo presidente do Sindicato, Francisco Pereira de Souza Filho, o Chiquinho. "Essa prática cria uma concorrência desleal e predatória", afirmou o sindicalista. Ele argumenta ainda que a fabricação de pães não é a principal atividade dos supermercados, ao contrário das padarias.De acordo com a Assessoria de Comunicação do ministério, Berzoini vai analisar a proposta. Além da proibição da venda de pães em supermercados, o sindicato pediu uma fiscalização conjunta do Ministério do Trabalho, da Secretaria da Saúde e da Receita Federal para fechar padarias irregulares.Os trabalhadores também reivindicaram a criação de linhas de crédito, pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com dinheiro do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), menos burocráticas. A idéia é disponibilizar recursos para reformar e ampliar padarias dos grandes centros urbanos e aumentar a contratação de funcionários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.